Categorias
decorar

6 dicas de decoração e remodelagem de um designer de interiores top

Conversamos com um especialista TOP no assunto: Grant!

Ele projeta casas há mais de 15 anos. Natural de Los Angeles, o designer de 39 anos, que agora está sediado em São Francisco, orgulha-se de criar espaços de convivência que falem da personalidade, preferências e experiências de seus clientes.

Agora, ele está lançando seu primeiro livro, The Curated Home, que leva os leitores para dentro de seu processo de design e os educa sobre como desenvolver um interior atemporal e curado que cumprirá seus gostos estéticos pelos anos seguintes.

“Não se trata apenas de dicas práticas – como exibir objetos de viagens, o que procurar ao fazer compras de móveis e o tipo de tintas que funcionam melhor em uma sala particular – mas também como pensar como um designer de interiores”,

Grant

Abaixo, Gibson compartilha alguns conselhos sobre por onde começar ao abordar projetos de design. Então, se você está mobiliando uma nova casa, atualizando sua cozinha ou apenas quer alguma inspiração para refrescar seu aluguel, aqui estão suas seis principais dicas para “ajustar sua decoração”.

Determine seu estilo

Como você quer que um espaço se sinta? Aqui está um truque para ajudá-lo a aprimorar seu estilo: dê uma olhada no seu armário.

  • Você prefere peças sob medida ou prefere itens mais soltos e confortáveis?
  • Você gravita em direção a certas cores ou padrões?

    Outra maneira de ajudá-lo a determinar seu estilo é pensar em palavras-chave que definem como você quer que um espaço se sinta.
  • Tradicional, formal, elegante?
  • Brincalhão, bem-humorado, convidativo?
  • Monocromático, simplificado, moderno?

Tome nota de inspirações de design em cada faceta da vida. Eu costumo usá-los como ponto de partida para discutir com os clientes quando eu sou contratado para ajudá-los a projetar os interiores de suas casas.

Lembre-se de um hotel em que você se hospedou ou restaurante em que você jantou que particularmente atingiu sua fantasia.

Talvez fosse um interior mínimo de sua viagem ao Japão ou um bar clubby em Nova York mobiliado com cadeiras de couro usadas.

Descubra o que você não gosta

É muito mais fácil para as pessoas expressarem o que não gostam. Colocando desgostos na equação, podemos eliminar algumas coisas e estreitar em outras.

Por exemplo, uma impressão ousada em grande escala pode lembrá-lo de algo em sua infância que você não quer ver em seu próprio espaço.

Ou uma cadeira de apoio pode trazer de volta memórias de ser enviado para intervalos para puxar o cabelo de sua irmã. Da mesma forma, uma certa cor pode evocar sentimentos de uma tendência de design passado que você não está ansioso para repetir.

Essas memórias e reações são muito pessoais e individuais, mas também definem nossos gostos.

Construa em torno de seu espaço

O planejamento espacial, que impacta a escala, é essencial. As pessoas geralmente usam móveis muito grandes ou muito pequenos para um espaço. Gosto de culpar uma certa empresa de varejo pelos móveis de grande escala que saturam interiores hoje.

Construa em torno da mobília para a sua inse3. Pense no equilíbrio de um espaço.

Para salas maiores, considere estabelecer zonas para diferentes atividades: uma área de estar propícia à conversa; outra área para visualização de televisão; uma área de trabalho com uma mesa ou mesa para projetos ou jogos.

Mesmo que eu ame simetria, você pode fazer as coisas parecidas muito inventadas quando você faz tudo simétrico. Pense no peso visual e distribuição para equilibrar um espaço. Proporção e escala são fundamentais para qualquer design.

Prove sua tinta

A seleção de tintas é uma das decisões mais importantes e econômicas que você pode tomar. Escolhas adequadas de pintura harmoniosamente conectam espaços.

Considere a casa como um todo. Você corre o risco de criar quartos desarticulados se pintar um quarto de cada vez. Leve em conta como as cores afetam nosso humor.

Algumas cores fazem as pessoas se sentirem felizes, calmas ou até agitadas. Sou conhecido por pintar portas interiores um preto ousado para um contraste contra paredes brancas nítidas.

Prove cores reais de tinta em suas paredes ao olhar para as opções. Observe-os em luz natural, luz matinal e à noite. Muitas vezes uma cor que funcionou bem para um projeto não vai funcionar para outro.

O que pode funcionar na casa do seu amigo pode não funcionar em sua casa. Os chips na loja de tintas são um ponto de partida útil, mas o que parece bom no papel pode não se traduzir em seu interior.

Com tintas brancas, experimente um punhado de tons diferentes na parede e preste atenção especial aos tons. Eles podem ter toques de rosas, azuis ou amarelos.

Os arredores externos afetam fortemente a temperatura da luz. A vegetação e o céu podem criar reflexos de verdes e azuis em suas paredes interiores.

Misture pontos de preço altos e baixos

Pedigree não significa necessariamente melhor (seja arte, móveis ou cães). Considere um artista ou designer “desconhecido” e compre com base na forma, conforto e como a arte ou móveis funciona para você e suas necessidades.

Os objetos mais humildes podem ter mais alma e ser a coisa mais bonita em um quarto. Não tenha medo de misturar pontos de preço altos e baixos.

Nem tudo deve ser precioso para ser importante. O oposto pode ser dito com alarde em algo que você realmente ama.

Comece do zero

O design pode ser avassalador. As pessoas muitas vezes querem saber por onde exatamente começar. Para qualquer quarto, eu costumo sugerir que você comece do zero: decida sobre a cobertura do chão. Não importa se você quer ou tem pisos de madeira, tapetes de área, azulejos, pedra ou carpetes de parede a parede. Pensar no seu piso primeiro ditará como outras peças são colocadas em camadas no espaço. Se você selecionar um tom neutro ou fibra natural sem muito padrão ou cor, você tem mais opções com cores ou estofamentos. Se você começar com um tapete antigo, você pode desenhar cores do tapete para formular uma paleta de cores. É importante planejar essas coisas em conjunto, caso contrário você acaba com o efeito circense: muitas coisas acontecendo sem o espaço como um todo funcionando em uníssono. Começar com um sofá ou cadeiras estofadas limita seu estilo imediatamente. Há mais flexibilidade com algo como um tapete de área com dezenas ou até centenas de possibilidades. É aqui que você tem opções e pode então começar a camada de peças. É uma abordagem muito mais fácil para fazer a sua decisão de cobertura do piso final primeiro, e depois camada.

Por último, mas não menos importante, Gibson aconselha que as pessoas tomem seu tempo ao projetar suas casas. “Quando tratados, esses itens [e decisões] podem durar anos”, aconselha Gibson.

Categorias
decorar

10 Dicas de decoração para você fazer

Os profissionais de palco sabem como jogar os pontos fortes da sua casa, esconder suas falhas e torná-la atraente para quase todos.

Conversamos com vários profissionais de todo o país para obter suas dicas para refrescar os quartos em sua casa sem quebrar seu orçamento.

1- Área de convivência: Certifique-se de que seu sofá fale com suas cadeiras


Pense em um bom lobby de hotel: os móveis são organizados em agrupamentos que convidam a conversa. Quando você colocar os móveis em sua sala de estar, procure um senso de equilíbrio e intimidade semelhante.

“Uma área de conversação que tem um formato de U, com um sofá e duas cadeiras de frente para cada lado da mesa de café, ou um formato de H, com um sofá em frente a duas cadeiras e uma mesa de café no meio, é ideal”.

Um erro comum a evitar: empurrar todos os móveis contra as paredes. “As pessoas fazem isso porque acham que vai fazer seu quarto parecer maior, mas, na realidade, flutuar os móveis para longe das paredes faz com que o quarto se sinta maior”.

2- Definir o tom da porta da frente

Se você quer que sua casa faça uma ótima primeira impressão, pinte a porta da frente com uma tonalidade divertida e brilhante. “O vermelho é uma cor de sorte em muitas culturas”.

Uma porta vermelha significava “bem-vindo” aos viajantes cansados no início da América, e nas igrejas representa um porto seguro.

Dois outros tons ganhando favores: laranja e amarelo, de acordo com o encenador Christopher Breining, de São Francisco. Ambas as cores estão associadas à alegria e ao calor.

Uma coisa que deve ir: uma porta de tela desatualizada. Livre-se dele ou substitua-o por uma porta de tempestade com vidro de comprimento total que você pode trocar por um painel de tela.

3- Dimensione sua iluminação

Cada sala deve ter três tipos de iluminação:

  • ambiente, que proporciona iluminação geral e muitas vezes vem de luminárias de teto;
  • tarefa, que muitas vezes é encontrado sobre uma ilha de cozinha ou um canto de leitura;
  • e sotaque, que é mais decorativo, destacando, digamos, obra de arte.

Para uma sala de estar, você deve ter pelo menos 3 watts (42 lúmens) por metro quadrado.

Um truque visual que Breining jura: usando luzes. “Colocar um cilindro na luz ou um tocha no canto lançará um brilho no teto, fazendo com que um quarto pareça maior”, diz ele.

4- Deixe o sol brilhar em sua cozinha

“Quando se trata de cortinas pesadas e ultrapassadas, um banco de janelas nu é melhor do que um feio”, diz Lynne.

Idealmente, os curativos das janelas devem ser funcionais e elegantes: Pense em puros emparelhados com painéis de comprimento completo.

Se o seu quarto receber muito sol, opte por cores claras que não vão desaparecer.

Os tecidos leves mais recomendados para painéis são misturas de algodão, linho e seda, pois tendem a pendurar bem.

5- Pendure pelo menos um espelho em cada quarto

“Espelhos podem fazer com que o espaço se sinta mais brilhante porque eles saltam a luz ao redor da sala”, diz Breining. Mas colocar um no lugar errado pode ser quase tão ruim quanto não ter um.

Coloque espelhos nas paredes perpendiculares às janelas, não diretamente em frente a elas.

Pendurar um espelho em frente a uma janela pode realmente saltar a luz de volta pela janela.

6- Dimensione o trabalho artístico para sua parede

“Há poucas coisas mais ridículas do que pendurar pouca arte muito alto na parede”, diz Breining. O meio de uma foto deve ficar no nível dos olhos. Se uma pessoa é baixa e a outra alta, média de suas alturas.

Também leve em conta a escala; para uma parede grande, vá grande com uma peça de tamanho excessivo ou agrupar peças menores estilo galeria.

Para este último, não espaçar as fotos muito distantes; 2 a 4 polegadas entre itens geralmente parece melhor.

7- Pintar cores de parede luz e neutro

Atenha-se a cores como bege ou cinza, especialmente no primeiro andar, onde o fluxo é importante. “Você quer minimizar as transições chocantes”, diz Breining.

Paredes neutras lhe dão a maior flexibilidade de decoração, permitindo que você mude facilmente seus acessórios.

E se você tem dois quartos pequenos um ao lado do outro, pintá-los da mesma cor neutra ajuda-os a se sentirem maiores. Olhe para uma tira de tinta e mova-se para cima ou para baixo uma sombra ou duas para uma variação sutil de quarto para quarto, sugere Allen-Brett.

8- Tapetes de âncora sob pés de móveis

Siga estas regras básicas para um tapete de área: “Em uma sala de estar, todas as quatro pernas do sofá e cadeiras em um agrupamento de móveis devem caber nele; o tapete deve definir a área de estar”, diz Breining.

No mínimo, as duas pernas dianteiras do sofá e das cadeiras devem repousa sobre ele, acrescenta.

Breining

Mesmo salas de estar com proporções menos generosas geralmente requerem um tapete de 8 por 10 pés ou um tapete de 9 por 12 pés para acomodar adequadamente uma área de estar.

Vá muito pequeno com o tamanho do tapete e tudo parece fora de escala.

9- Chame um Profissional para Declutter

Quanto mais tempo você vive em uma casa, menos você vê a bagunça com o tempo. Às vezes você precisa de um novo par de olhos.

Você pode contratar um organizador por algumas horas (espere pagar US$ 35 a US$ 150 por hora, dependendo de onde você mora) para lidar com estantes e armários, que os stagers dizem que muitas vezes são embalados com o dobro da quantidade de coisas que devem guardar.

Breining sugere reduzir o que está em suas prateleiras em 50%. Em seguida, misture pilhas horizontais de livros entre as linhas verticais e objetos decorativos intercalados, como tigelas ou vasos, entre eles.

10- Use truques visuais para elevar o teto

Se seus tetos estão no lado baixo, pinte-os de branco para fazer o quarto parecer menos claustrofóbico. Pendure cortinas mais altas que as janelas, sugere Allen-Brett, para enganar seu olho para pensar que o quarto é mais alto.

A maioria dos painéis de cortina padrão medem 84 ou 96 polegadas, permitindo que você vá cerca de 3 polegadas acima do invólucro da janela antes que o comprimento fique muito curto.

Se você quiser pendurá-los mais alto, você terá que pedir cortinas personalizadas. Painéis estampados de amor?

Experimente listras verticais; as linhas alongam visualmente suas paredes. Inclinar um espelho grande contra uma parede também pode fazer um quarto parecer mais alto.

Dicas secretas

Essas foram nossas 10 dicas! E você tem alguma outra dica?